Legado é para sempre

Conteúdo Especial PLANT + BASF


Edição 26 - 16.08.21

Plant + BASF

Em seus 110 anos de história no País, a BASF contribuiu ativamente para o agronegócio se tornar uma das grandes marcas brasileiras

Nos últimos 110 anos, poucos setores no Brasil passaram por transformações tão intensas quanto o agronegócio. Desde o início do século passado, novas culturas foram introduzidas no País, técnicas especiais de manejo ganharam as lavouras, tecnologias nasceram e prosperaram nas fazendas, a digitalização tornou- se realidade, o respeito ao meio ambiente virou regra inquestionável, as propriedades começaram a ser administradas como empresas e a produtividade, como não poderia deixar de ser, disparou. Nesse período, quantas corporações podem se orgulhar de ter ajudado o agro a despontar como uma das grandes marcas brasileiras? A BASF certamente é uma delas.

Desde o início, a BASF participou ativamente do desenvolvimento do agronegócio do País, oferecendo inúmeras soluções que respondem aos desafios enfrentados pelos agricultores. Para isso, a empresa alicerçou a sua atuação em quatro pilares fundamentais – inovação, sustentabilidade, digitalização e experiência do cliente. Cada um deles tem o objetivo final de ajudar os agricultores a transformar os seus negócios e o próprio País. Confira:

Inovação

A inovação tem papel central na trajetória da BASF.  “Somos uma companhia longeva, mas que se reinventa sempre”, diz Eduardo Novaes, diretor de Marketing de Soluções para Agricultura da BASF (clique aqui para conferir a entrevista). A busca pela inovação pode ser comprovada por diversas iniciativas e um investimento global de 900 milhões de euros ao ano para o desenvolvimento de novas soluções e ferramentas aplicáveis no campo. O resultado para o Brasil são as mais de 30 soluções para proteção de cultivos a serem lançadas até 2030, além de traits, cultivares de soja, arroz, algodão, ferramentas digitais e sementes de vegetais.

Sustentabilidade

A sustentabilidade é outro pilar estratégico. Desde 1990, por exemplo, a BASF reduziu as suas emissões globais de CO2 pela metade. Agora, a meta é zerá-las até 2050. A empresa também investe constantemente na melhoria da eficiência energética de suas unidades produtivas. Não à toa, foi a primeira companhia química do Brasil a receber a Certificação Internacional ISO 5001.

Digitalização

A digitalização não só estimula o aumento da produtividade como também permite aos agricultores expandir os seus negócios e, ao mesmo tempo, reduzir a sua pegada ambiental. Para a BASF, essa é uma questão urgente. Até 2030, a empresa pretende oferecer tecnologias digitais para mais de 400 milhões de hectares de terras cultivadas.
As soluções da xarvio®, marca de agricultura digital da BASF, hoje já ajudam agricultores a monitorarem e gerenciarem cerca de 2 milhões de hectares no Brasil. Graças a elas, é possível fazer um uso mais racional de insumos.

Experiência do Cliente

O quarto pilar resume o que norteia a operação da empresa no Brasil: garantir sempre a melhor experiência possível ao cliente.  “Não fazemos nada sozinhos”, diz Novaes. “Tudo começa e termina com o agricultor.” A partir dessa premissa, a empresa prepara o lançamento da Fazenda BASF, uma plataforma on-line em que o agricultor poderá ter acesso direto às soluções e ao time da companhia.

Nos links abaixo, parceiros da BASF relatam como cada um desses pilares os ajudou a tornar as suas operações mais eficientes, apresentam os desafios que foram superados ao longo da jornada e revelam qual legado deixarão para as futuras gerações. Os próximos 110 anos, afinal, estão logo ali.

Norma Gatto – “Nós alimentamos o mundo”

Mauricio De Bortoli – “Somos a força que impulsiona o planeta”

Pedro Valente – “A sustentabilidade faz parte do nosso DNA”

Elton Zanella – “O legado é para sempre”

Confira também a entrevista com Eduardo Novaes, diretor de Marketing de Soluções para a Agricultura da BASF.

TAGS: Agricultura Digital, Agronegócio, Basf, Legado, Sustentabilidade