Em dia com a Energia

Conteúdo Especial PLANT + CPFL SOLUÇÕES


19.10.21

CPFL Soluções
CPFL Soluções

Com a chegada da entressafra da cana-de-açúcar, usinas têm a oportunidade ideal para investir na manutenção das instalações elétricas

Quando cessa o movimento de caminhões, o ruído diminui e as caldeiras se apagam, começa um período estratégico para as mais de 300 unidades sucroenergéticas do centro sul do Brasil. É no silêncio da entressafra de cana-de-açúcar que as empresas têm a melhor oportunidade para efetuar a manutenção de seus equipamentos, de forma a garantir que, durante o período de produção, as usinas operem de forma mais eficiente e segura.

“Para o bom funcionamento durante o ano todo, é fundamental que os sistemas de energia das usinas estejam em perfeitas condições”, afirma Flavio Souza, Diretor Comercial da CPFL Soluções. “Isso aumentará a segurança e ajudará a evitar paradas indesejadas em função de imprevistos nas instalações elétricas.”

Todos os anos, assim que a safra de cana-de-açúcar se encerra, com a chegada dos meses de outubro e novembro, é o momento em que as equipes da CPFL Soluções atuam de forma mais intensa nas usinas. A empresa oferece uma série de serviços para a manutenção nas instalações elétricas das unidades, da estrutura de linhas de transmissão e subestações, a postes da rede de distribuição, cabines de entrada e medição.

O investimento na manutenção elétrica traz uma série de vantagens na operação da usina, que vão além de minimizar as perdas com paradas indesejadas da produção em função de panes no sistema. A partir do momento em que a unidade realiza esses serviços periodicamente, mantendo suas instalações verificadas por equipes especializadas, ela garantirá uma maior vida útil de seus equipamentos, além do aumento de eficiência energética das operações. Para isso, se faz necessário um bom planejamento que pode ser realizado no período de safra.

Os serviços de manutenção podem ser preventivos, preditivos, corretivos e emergenciais. A contratação é flexível, sendo feita de acordo com as demandas de cada unidade sucroenergética – desde operações pontuais e customizados, de curto prazo, a pacotes anuais e plurianuais. Nestes dois últimos casos, a usina ganha também com a previsibilidade. “Os gestores sabem que terão períodos de manutenção ao longo do ano e podem organizar todo o sistema de fornecimento e produção de forma coordenada”, diz Flavio Souza.

Em todas as situações, assim que é feita a contratação as equipes da CPFL Soluções realizam um estudo de viabilidade, verificando os pontos solicitados pelo cliente, mas também indicando eventuais necessidades não previstas ou que poderiam agregar valor, trazendo mais economia e vantagens na operação da usina.

“Por sermos especialistas, agimos de forma consultiva e sempre mostramos o que mais podemos fazer pelo cliente. É um diferencial da CPFL Soluções”, afirma Souza.

Entre as modalidades oferecidas pela empresa, a manutenção preventiva é a que oferece uma visão mais ampla da eficiência e da vida útil do sistema, com lista maior de itens verificados. Por esse motivo, tem sido a mais demandada pelas usinas.

Potencial energético

Estar em dia com a manutenção dos equipamentos elétricos é crucial também para as usinas que planejam expansão na sua capacidade de produção. O momento é especialmente favorável a investimentos, seja em função das cotações favoráveis de açúcar e etanol no mercado internacional, seja para a cogeração de energia elétrica, um segmento em que o setor sucroenergético ocupa um papel cada vez mais relevante.

Com a crise hídrica afetando a geração de energia pelo sistema hidrelétrico, as fontes alternativas ganham impulso e estímulo para comercialização com preços em alta no mercado livre. No ano passado, segundo dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o setor sucroenergético foi responsável pela geração de 22,6 mil gigawatts-hora (GWh). A entidade estima, com base na quantidade de biomassa disponível nas usinas, que a geração de bioeletricidade poderia ter sido da ordem de 148 mil GWh, quase sete vezes mais.

“Expansão exige planejamento”, afirma Flavio Souza. “As instalações elétricas precisam estar dimensionadas de forma adequada e devidamente conectadas à rede de distribuição para que a usina possa participar da comercialização de excedentes no mercado livre”. Com os equipamentos elétricos operando de modo mais eficiente, a possibilidade de atender à demanda da própria planta e ainda contar com excedentes pode ampliar a participação da comercialização de energia nas receitas da empresa.

Nesse sentido, a adequação das instalações da usina está no pacote dos serviços oferecidos pela CPFL Soluções ao setor, assim como a ampliação da infraestrutura energética para a produção do etanol de segunda geração (E2G), outra tendência importante. Para serviços desse porte, que podem exigir a construção de subestações e linhas de transmissão, a CPFL Soluções monta equipes dedicadas para atender empresas em qualquer local do Brasil. “O momento é favorável a quem produz energia com sustentabilidade e as perspectivas para o setor sucroenergético são únicas. Temos certeza de que, como parceiros especialistas, podemos contribuir para que elas se realizem”, finaliza Souza.

Para mais informações sobre serviços da CPFL Soluções na entressafra de cana-de-açúcar, clique aqui.

TAGS: Bioenergia, Cana de Açúcar, CPFL Soluções, Energia