A inovação sobre rodas

Conteúdo Especial PLANT + GRUNNER


Edição 26 - 16.08.21

Equipamentos desenvolvidos pela Grunner aumentam a produtividade no campo e reduzem o impacto ambiental, gerando benefícios para os produtores e toda a sociedade

Plant + GRUNNER
Quem tem Grunner Economiza até 40% de combustível e reduz a emissão de CO2

Algumas empresas são conhecidas no mercado pela capacidade para inovar. Outras, por desenvolver produtos de alto valor tecnológico. Um terceiro grupo se destaca na área ambiental, mantendo a sustentabilidade como o foco de suas operações. Há ainda aquelas que são admiradas por oferecer a melhor experiência possível para o cliente, ajudando-os a tornar as suas operações mais rentáveis e eficientes. Existe, porém, um time seleto de companhias que são capazes de reunir todas os atributos listados acima. A Grunner, empresa de tecnologia para o agronegócio, é uma delas.

Criada pelos irmãos Henrique e Mateus Belei, tradicionais produtores de cana-de-açúcar de Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, a Grunner é resultado de uma grande inovação. Incomodados com o chamado pisoteio nas linhas de cana, que causava prejuízos constantes em seus canaviais, eles resolveram adaptar um caminhão para executar a operação de transbordo na colheita e aplicação de insumos.

A estratégia funcionou. Além de aumentar a produtividade da fazenda, a invenção reduziu custos e comprovou ser importante aliada da preservação ambiental. “Tudo aconteceu muito rápido”, diz Henrique Belei. “O equipamento trouxe benefícios significativos e acabou gerando um negócio próprio.”

Os inovadores equipamentos da Grunner são dotados de tecnologia de georreferenciamento e direção autônoma, além de bitolas ajustáveis que preservam as linhas da plantação. Em outras palavras: eles não apenas substituem os tratores, com vantagens claras, como tornam toda a operação agrícola mais eficiente.


O crescimento da Grunner demonstra a força da inovação tecnológica para a consolidação de um novo negócio. Formalizada há apenas três anos, a Grunner rapidamente conquistou importantes mercados agrícolas – atualmente, está presente em lavouras de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

Fazer parte da construção do seu legado.
Fazer parte da construção do seu legado.

Segundo projeções da empresa, o número de equipamentos em operação deverá mais do que dobrar no ano que vem. Detalhe interessante: as vendas em 2021 também dobraram em relação a 2020. O que explica o avanço tão veloz? “Somos uma empresa de tecnologia que resolve um problema concreto no campo”, diz André Amaral, gerente de operações comerciais da Grunner.

O executivo destaca que inovação é sempre bem-vinda, mas ela precisa estar associada a ganhos para o cliente. “A maioria das novas tecnologias resulta em um custo de produção maior”, afirma ele. “Estamos na vanguarda tecnológica porque, além de nossos equipamentos embarcarem muita inovação, deixamos mais dinheiro nas mãos de nossos clientes.”

Diversos indicadores demonstram que os equipamentos da Grunner, de fato, aceleram a diminuição de custos.  Na comparação com os tratores convencionais, os equipamentos da empresa reduzem de 15 a 20% o tamanho das frotas. Ou seja, se uma lavoura precisa de 20 tratores para realizar as suas atividades, ela poderá substituí-los por 16 Grunners que farão o mesmo trabalho – mas, ressalte-se, de maneira mais eficaz.

Não é só. O custo de manutenção de um trator utilizado na operação de transbordo é, em média, de R$ 25 mil por ano. No caso do Grunner, o montante cai para R$ 15 mil, o que representa uma expressiva redução de 40%.

Os ganhos de produtividade são igualmente relevantes. Ao eliminar o pisoteio da linha de cana, os equipamentos da Grunner asseguram produtividade 21% maior. Graças a esse índice, é possível aumentar a longevidade do canavial em pelo menos um ano por ciclo, ou seja, de cinco para seis cortes.

Basta fazer as contas para dimensionar a importância de números como esses. Uma usina com moagem de 3,5 milhões de toneladas de cana por safra – o padrão médio no Brasil – que utiliza equipamentos Grunner em sua frota de transbordo obtém, ao longo do ciclo de seis anos do canavial, a expressiva economia de R$ 21 milhões.

A cifra inclui também os resultados positivos gerados pela redução de consumo de combustível, o que introduz mais uma vantagem trazida pela tecnologia: a vocação ambiental. “Com o Grunner, o cliente consegue reduzir em 40% o consumo de óleo diesel por tonelada de cana”, diz André Amaral.

Numa usina que produz 4 milhões de toneladas, é possível diminuir o consumo de diesel em 600 mil litros por ano. A empresa estima que, nas três últimas safras, a frota total de equipamentos Grunner em operação permitiu a economia de 4,2 milhões de litros de óleo diesel.

“Em um mundo cada vez mais preocupado em cortar as emissões de poluentes, números como esse são bastante emblemáticos”, reforça o executivo. Não custa lembrar: a queda do consumo de combustível fóssil leva a menos emissões de CO2 e, portanto, menor impacto ambiental. “Somos uma empresa realmente sustentável”, diz Amaral.

Conquistas como essas não seriam tão relevantes se o cliente não estivesse no centro das atenções da Grunner. A empresa montou uma verdadeira operação de guerra para oferecer a melhor experiência possível aos produtores. Graças à parceria exclusiva com a Mercedes-Benz – os caminhões da marca alemã recebem o protocolo de tecnologia que dá origem aos equipamentos Grunner –, os produtores contam com o apoio irrestrito da rede de concessionárias da montadora alemã.

Além disso, a empresa mantém bases espalhadas pelo Brasil – chamadas de Espaço Grunner – para atender rapidamente demandas relativas à manutenção dos veículos. “O pós-venda é o calcanhar de Aquiles de qualquer empresa de máquinas agrícolas”, diz Amaral. “Nesse aspecto, podemos dizer que elevamos o nível de atendimento no Brasil.”

A Grunner conta com um time formado por técnicos que visitam as fazendas regularmente para acompanhar a performance dos equipamentos. Se há uma emergência, profissionais são imediatamente encaminhados para a fazenda. “E isso sem custo algum”, aponta Amaral. Mas não é só. Se necessário, é feito o treinamento da equipe do cliente para obter melhor resultado operacional dos equipamentos ou até mesmo a avaliação das lavouras, para oferecer contribuições na sistematização dessas operações. Quando inovação, práticas sustentáveis e respeito ao cliente se unem, o resultado é uma empresa que nasceu para fazer a diferença no agronegócio brasileiro.

TAGS: Cana, Equipamentos agrícolas, Grunner, Tecnologia