Agrotrends segundo Ranveer Chandra, da Microsoft

Criador do FarmBeats, o pesquisador elencou cinco tendências para a nova década


Edição 18 - 02.03.20

A pedido da PLANT, o pesquisador-chefe da Microsoft Azure, criador da FarmBeats, plataforma da Microsoft voltada para o mercado agro, elencou cinco tendências para o setor na nova década. Confira:

Por André Sollitto

Conectividade
Mais fazendas estarão conectadas, e com conexão sem custos. Isso permitirá obter grandes quantidades de informações sobre cada fazenda, transformadas em insights para os produtores. Essa mudança será um combustível para a agricultura de precisão, por exemplo. Além de permitir a conexão de inúmeros dispositivos, permite que produtores e seus funcionários recebam mais informação sobre o que é preciso fazer na lavoura.

Agricultura baseada em dados e também sobre nuvem
O fato de que a nuvem permite ao produtor ter acesso ilimitado à a armazenamento e serviços de computação a um preço baixo permite que essa tecnologia seja usada em fazendas grandes e pequenas. Hoje, na maior parte do tempo, tudo acontece à base de palpites. Com conectividade e acesso à nuvem, o produtor terá à sua disposição mais informações e poderá tomar decisões melhores.

Inteligência artificial
Após ter acesso à conectividade e à nuvem, o fazendeiro terá também acesso à a ferramentas de IA. Os dados capturados ajudarão a criar modelos e por meio deles será possível prever o que acontecerá no futuro. É o que fazemos com nossa ferramenta FarmBeats. Inteligência artificial dará maior efetividade, capacidade e visibilidade à agricultura, oferecendo aos produtores informação sobre o que é preciso mudar para produzir mais. Além disso, como existem muitos players na cadeia do agronegócio, a tecnologia de blockchain também será muito útil, dando mais transparência e confiabilidade ao processo.

CRISPR
A inovação em melhoramento de plantas (que já foi tema de capa da PLANT PROJECT) vai democratizar o tipo de semente que será usada nas fazendas. Imagine estabelecer um tipo de pesquisa biológica, de melhoramento de plantas e animais, com o objetivo de tornar o setor mais produtivo. Por exemplo, dependendo do tipo de solo de uma propriedade será possível mudar o genoma de uma semente para que ela seja mais efetiva. As aplicações dessa tecnologia não têm limites na agricultura, e acredito que ela será muito mais acessível no futuro.

Computação quântica
Essa tecnologia permitirá um aprofundamento maior nos métodos agrícolas. Com uma capacidade de computação enorme, será possível identificar variedades de sementes e simular processos da lavoura em um nível muito mais profundo, além dos problemas mais simples das fazendas.

TAGS: Azure, CRISPR, FarmBeats, Microsoft, Ranveer Chandra