Lagostas de laboratório

Até pouco tempo atrás, fabricar carne em laboratório parecia algo impossível de ser realizado pe


Edição 10 - 27.04.22

Grunner – A tecnologia do campo para o campo

Até pouco tempo atrás, fabricar carne em laboratório parecia algo impossível de ser realizado pela ciência. Com os avanços dos últimos anos, porém, as proteínas cultivadas com a ajuda da tecnologia estão chegando a níveis surpreendentes de sofisticação. Uma das empresas mais inovadoras do mundo nessa área, a americana Upside Foods associou-se à startup Cultured Decadence para produzir, em seus tubos de ensaio, lagostas e outros crustáceos. Ao contrário das proteínas a à base de plantas, que são fabricadas a partir do processamento de grãos e leguminosas como soja, feijão e ervilha e imitam a textura e o sabor da carne de animais como gado, frango e peixe, as carnes de laboratório são, de fato, uma proteína animal. Elas são obtidas com o uso de biorreatores a partir de células retiradas de animais vivos. Depois, esse material orgânico é banhado com nutrientes especiais, que oferecem condições ideais de crescimento.