Vinho e Fórmula 1

Coluna Terroir - Por Irineu Guarnier Filho


15.12.21

Com exceção dos aficionados por Fórmula 1, poucos sabem quem é Bernd Mayländer – e menos ainda que o homem faz…vinhos! Mesmo quem assiste eventualmente a alguma corrida da principal categoria do automobilismo mundial nem sempre percebe que ele está lá. Mas ele sempre está. E o seu trabalho é decisivo para a segurança da competição.

Mayländer é o piloto alemão de 50 anos que há 21 conduz o Safety Car, o veículo esportivo que puxa o “comboio” na volta de apresentação e ingressa na pista sempre que ocorre algum problema mais sério. Ex-piloto nas categorias Fórmula Ford, Porsche Cup e DTM, Mayländer nasceu na cidade de Schorndorf, no Remstal, Alemanha, onde vive até hoje com a esposa, dois filhos, um cão e vários gatos. Em 2000, venceu a tradicional 24 Horas de Nürburgring com um Porsche 911 GT3. Correu profissionalmente até 2004. E, desde 2005, dedica-se exclusivamente à F1.

Bernd Mayländer

O piloto que tem a difícil missão de andar na frente de Lewis Hamilton, Max Verstapen, Charles Leclerc e outras feras das pistas, ao volante de uma Mercedes-AMG GT R ou de um Aston Martin Vantage, é um homem caseiro, apegado ao campo e às suas origens, que dedica parte de seu pouco tempo livre a atividades educativas e beneficentes em prol das crianças de sua região.

Mayländer poderia viver em Mônaco ou na Suíça, como muitos de seus companheiros de profissão, para pagar menos impostos, mas nunca quis se afastar de Remstal, onde decidiu resgatar o passado vitivinícola de sua família. “Elaboro meus próprios vinhos, na minha região natal, com o sabor desta terra. Tenho orgulho de finalmente poder realizar esse sonho”, diz o piloto-vinhateiro.

A diversificada gama de rótulos da Bernd Mayländer Wines é elaborada em parceria com o jovem enólogo Daniel Kuhnle, com base em castas de origem francesa, como Pinot Noir, Merlot, Syrah e Cabernet Sauvignon. “O caráter macio e redondo dessas variedades é combinado com o tanino das uvas totalmente maduras e os taninos do envelhecimento em barricas de carvalho francês de dois anos. O frutado e um fino bouquet de frutos silvestres são preservados”, explicam os vinhateiros.

Para quem pensa que fazer vinhos é apenas um hobby para Mayländer, o piloto do Safety Car da F1 faz questão de afirmar que a atividade é levada muito a sério. “Já vi muitas garrafas na minha vida”. A ligação com o mundo das bebidas, de fato, está no sangue da família, desde antes de Mayländer começar a correr de kart, na adolescência. Além do engarrafamento de água mineral e refrigerantes, a principal atividade de seus familiares ainda hoje, um tio e um avô cuidavam de vinhedos próprios de uvas Trollinger e Riesling e produziam vinhos no Vale do Rems.

TAGS: Automobilismo, Bernd Mayländer, Vinho