MADEIRA DE LABORATÓRIO

Reproduzir processos da natureza tem sido um desafio permanente há décadas.


Edição 25 - 25.06.21

Nos laboratórios das principais instituições de pesquisa do mundo, reproduzir processos da natureza tem sido um desafio permanente há décadas. Uma vez obtido sucesso, as descobertas lá feitas têm o poder de gerar novos segmentos de mercado e alternativas de consumo. Foi assim com as proteínas animais. A partir da produção de células animais nos laboratórios desenvolveu-se uma emergente indústria de substitutos das carnes fornecidas pelos rebanhos de diferentes espécies. Pesquisadores do renomado Massachussets Institute of Technology (MIT) querem agora repetir a dose com a madeira, reproduzindo em suas instalações, de forma rápida, materiais que naturalmente levariam décadas para crescer. Eles têm obtido bons resultados a partir de células extraídas das folhas das zínias, plantas rasteiras que crescem em campos de todas as Américas. “Essas células são similares a células-tronco”, afirma Luís Fernando Velásquez-Garcia, cientista-chefe do Laboratório de Tecnologia de Microssistemas do MIT. “Elas têm potencial de se transformar em praticamente qualquer coisa”. Os pesquisadores acreditam que podem “persuadir” essas células a se transformarem em estruturas mais complexas, já reunidas em formas pré-determinadas. Assim, sem que uma árvore fosse cortada, poderiam produzir madeira para uso na construção civil ou na fabricação de móveis.

TAGS: Agronegócio, Estados Unidos, Inovação, laboratórios, Massachussets Institute of Technology, RenovaBio, Sustentabilidade, Tecnologia