Por dentro da Agricultura Digital

Coluna A REVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS - Por Marco Ripoli


29.03.19

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, empreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria, da ENERGIA DA TERRA empresa de alimentos saudáveis e investidor em empresas. Acesse www.marcoripoli.com

De acordo com um estudo elaborado pela United Nations Global Compact e a PA Consulting Group, a agricultura digital é o uso de tecnologias novas e avançadas, integradas em um único sistema, para permitir que os agricultores e outras partes interessadas dentro da cadeia de valor agrícola melhorem a produção de alimentos.

A maioria dos agricultores de hoje toma decisões como a quantidade de fertilizantes a aplicar com base em uma combinação de medições ásperas, experiência e recomendações. Uma vez que um curso de ação é decidido, é implementado, mas os resultados não são normalmente vistos até o tempo de colheita.

Em contrapartida, um sistema de agricultura digital reúne dados com mais frequência e precisão, muitas vezes combinados com fontes externas (como informações meteorológicas). Os dados combinados resultantes são analisados e interpretados para que o agricultor possa tomar decisões mais informadas e apropriadas. Essas decisões podem ser rapidamente implementadas com maior precisão por meio de robótica e máquinas avançadas, e os agricultores podem obter feedback em tempo real sobre o impacto de suas ações.

AS BARREIRAS

A agricultura digital tem o potencial de transformar a forma como produzimos a comida do mundo, mas a abordagem ainda é muito nova, os custos são elevados e os detalhes dos benefícios a longo prazo raramente estão disponíveis. Isso significa garantir a sua adoção generalizada exigirá colaboração e consenso em toda a cadeia de valor sobre como superar esses desafios.

São consideradas algumas barreiras:

  • Dados e propriedade intelectual (IP)
  • Impactos nos empregos
  • Segurança
  • Custos de desenvolvimento, entre outras

O POTENCIAL

A agricultura digital tem o potencial de tornar a agricultura mais produtiva, mais coerente e utilizar o tempo e os recursos de forma mais eficiente. Isso traz vantagens críticas para os agricultores e benefícios sociais mais amplos em todo o mundo. Ele também permite que as organizações compartilhem informações entre os limites tradicionais da indústria para abrir novas oportunidades disruptivas.

  • Personalização de soluções
  • Ecossistema colaborativo
  • Redução no desperdício e deterioração de insumos

A TECNOLOGIA

Tecnologias utilizadas incluem sensores, redes de comunicação, sistemas de aviação não tripulados (UAS), inteligência artificial (ia), robótica e outras máquinas avançadas e muitas vezes se baseia nos princípios da Internet das coisas. Cada uma delas traz algo valioso para a agricultura a partir da coleta de dados, até a gestão e processamento, bem como orientação e direção. Este sistema integrado oferece novos insights que melhoram a capacidade de tomar decisões e subsequentemente implementá-las.

Como obter sucesso?

  • Desenvolvimento de tecnologias focado no usuário
  • Integração de diversas tecnologias
  • Conectividade

Números importantes:

  • US$15 bilhões – Tamanho do mercado de agricultura digital estimado em 2021x
  • 80% das empresas esperam vantagem competitiva com a digitalização
  • 60% de Aumento da oferta alimentar necessária para alimentar a população em 2020

O Agro não para!

TAGS: Agricultura Digital, Inteligência Artificial, IoT, Robótica