Que venha 2019!

Coluna A REVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS - por Marco Ripoli


04.01.19

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D., é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, empreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria, da ENERGIA DA TERRA empresa de alimentos saudáveis e investidor em empresas. Acesse www.marcoripoli.com

Neste primeiro artigo do ano, quero agradecer a todos que me acompanharam durante 2018, pela oportunidade de compartilhar temas que tocam diretamente o Agronegócio brasileiro e mundial e que apoiam o meu projeto de valorização do setor, conhecido como o #OAGRONAOPARA.  Sabemos das importantes conquistas do Agronegócio, porém ainda o povo brasileiro continua sofrendo com as consequências de uma das maiores crises políticas e econômicas de todos os tempos.

O ano se encerra muito agitado após as eleições de deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidente, e o povo brasileiro, juntamente com toda cadeia produtiva do agronegócio, deposita no resultado destas eleições o desejo e esperança de um novo país.  Para que isso se concretize é necessário muito trabalho, dedicação e informação…  Nada se muda do dia para a noite, mas felizmente já existem sinais de melhorias na econômicas em diversos setores e nosso setor continua sendo a roda motriz de nossa balança comercial.

Em 2018 falamos sobre como a mecanização e a sustentabilidade devem andar juntas, como fazer melhor e diferente, como multiplicar benefícios, a importância da revolução dentro e fora do campo, a evolução permanente da Agropecuária, a era dos drones, o uso eficiente de pivôs centrais, veículos autônomos, relevância da conectividade, provas de conceitos e de valores, o que vem se tornando o Vale do Piracicaba em termos de desenvolvimento tecnológico de AgTechs, a necessidade de mecanizar, a gestão de riscos, os robôs da pecuária, as novas tecnologias em outros setores que beneficiam o Agro (construção civil e florestal, por exemplo) e as hortas de alta tecnologia.

Todas estas tecnologias ganharam escala e eficiência com o uso dos celulares, que nos últimos seis anos triplicou, permitindo a gestão mais adequada das operações dentro e fora do campo, nas palmas das mãos, a qualquer hora e local por meio de softwares, hardwares, apps, plataformas etc.  Estamos gerando e consumindo informações como nunca visto antes, mas um alerta precisa ser feito. Passamos cada vez menos tempo com pessoas e mais tempo olhando as telas dos celulares e computadores.

Leia Também: Tecnologia em Florestas

Você pode se perguntar – “Não é este o futuro?”. A resposta é “Sim!”, e aqui fica a chance de moldar o futuro de forma a não perder nossa essência.  Compartilhar conhecimento é mais eficiente quando realizado de forma pessoal, onde além da informação se transmite a “emoção”.

O desafio é cada vez maior com o crescente número de indivíduos que devem ser impactados, o que se torna impossível de conseguir sem a ajuda de estratégias digitais.  É necessário nos adaptar as novidades e facilidades do nosso presente e isso passa pela humanização da tecnologia.

Enfim, 2019 é um ano que promete novidades e aproveito para desejar ótimas safras.

O Agro não para!

Clique aqui para conferir todas as #ColunasPlant