Avaliação da safra de vinhos 2020 será virtual

Coluna TERROIR - Por Irineu Guarnier Filho


12.09.20

A pandemia vai mudar a forma de avaliação da melhor safra de vinhos do Rio Grande do Sul. Considerada pelos especialistas a “safra das safras”, os vinhos deste ano serão analisados por um júri de 16 comentaristas convidados e por 700 participantes – em formato on-line. A Associação Brasileira de Enologia (ABE), que organiza o evento – considerado o maior do mundo no gênero -, anunciou há pouco o novo formato.

Conforme a ABE, a degustação da safra 2020 será feita por meio da comercialização de 700 kits de degustação com as 16 amostras mais representativas de 2020. Os kits serão enviados para as casas dos participantes inscritos. E o evento será transmitido on-line, ao vivo, pelos canais da ABE, a partir do Spa do Vinho, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Há quase três décadas, centenas de pessoas participam da degustação, que avalia os vinhos-base para espumantes, brancos e tintos da última safra. Das mais de 300 amostras, selecionadas por uma comissão de alto nível da enologia brasileira, apenas 16 chegam à etapa final e são analisadas por um grupo de 16 comentaristas (enólogos, sommeliers, jornalistas e celebridades) nacionais e estrangeiros.

Participei de seis Avaliações, em duas delas juntamente com outros 15 degustadores-comentaristas – um “blend” bem equilibrado de experts e leigos. O panorama visto do palco me impressionou: quase 900 pessoas em silêncio, concentradas, degustando no mesmo timing dos comentaristas amostras iguais, graças a uma logística impecável de serviço, executada por quase cem voluntários.

O maior encontro do vinho brasileiro acontecia sempre no último sábado de setembro. Neste ano, foi transferido para o dia 7 de novembro. Mas a persistência da crise sanitária impossibilitou a reunião de quase mil pessoas (incluindo o staff de organização) em um local fechado.

A solução encontrada pela ABE preserva a 28ª edição do megaevento. Justamente no ano em que o Rio Grande do Sul produz a melhor safra de vinhos da história, seria decepcionante não dar aos enófilos a oportunidade de provar, em primeira mão, rótulos que estão chegando ao mercado neste ano (brancos e espumantes ) e que começarão a ser vendidos daqui a dois anos (tintos de guarda).

O enólogo Daniel Salvador, presidente da ABE, já havia dito: “Saberemos estudar o melhor formato e adotar todas as medidas de segurança necessárias para garantir o sucesso do evento e, principalmente, a prevenção da saúde de todos os participantes”. Felizmente, a tecnologia ajudou e a ANV vai acontecer em novembro. Será um grande desafio para os organizadores e uma nova experiência para o público. Mas, quando a pandemia passar, quem sabe a Avaliação Nacional de Vinhos da ABE não se torna um evento híbrido – presencial e on-line – de alcance mundial?

Fotos: Jeferson Soldi

TAGS: Associação Brasileira de Enologia, Avaliação Nacional de Vinhos, Rio Grande do Sul