O Melhor de Dois Mundos

Conteúdo especial PLANT + IHARA


Edição 19 - 06.03.20

Plant + IHARA

Como a combinação de capital e tecnologia japoneses e DNA e qualidade técnica brasileiros faz da IHARA uma das melhores empresas brasileiras de defensivos agrícolas

Uma bandeira japonesa tremula permanentemente ao lado da brasileira na entrada de uma propriedade de 233 hectares às margens da Rodovia José Ermírio de Moraes, a Castelinho, em Sorocaba (SP). Tem sido assim desde 1982, quando foram instalados ali a administração, os laboratórios, os campos de testes, as áreas industriais e de distribuição e as áreas de preservação da IHARA, empresa brasileira especializada em produtos para proteção de cultivos. Os dois estandartes nacionais juntos ajudam a contar uma história de cooperação e sucesso que começou em 1965, quando um grupo de japoneses decidiu criar no Brasil uma companhia com propósito único: unir, por meio da tecnologia, a terra que é referência em inovação ao país que é referência quando o assunto é alimentar o mundo.

“A IHARA nasceu da visão empreendedora de empresários japoneses que desejavam trazer ao Brasil soluções em defensivos agrícolas baseadas na tecnologia de seu país de origem”, conta Gonçalves, que assumiu a presidência da empresa em janeiro passado, no início de um ano que promete ser histórico para a empresa. Além de comemorar 55 anos, a IHARA deve se destacar no competitivo mercado brasileiro de insumos agrícolas graças ao lançamento de produtos com tecnologias inéditas para o combate de algumas das pragas que causam os maiores prejuízos aos agricultores brasileiros.

Por estar umbilicalmente ligada a empresas responsáveis por esse desenvolvimento – seus acionistas são sete dos maiores desenvolvedores e distribuidores de moléculas do mundo –, a IHARA conseguiu ter um diferencial estratégico na formulação de agroquímicos. “O Japão é responsável por mais da metade das novas moléculas de defensivos agrícolas que estão sendo pesquisadas no mundo hoje e esse acesso direto faz com que a IHARA esteja à frente no que diz respeito às inovações e tecnologias do setor”, explica Gonçalves. “Estamos constantemente avaliando o encaixe dessas novas soluções no mercado brasileiro, por meio de testes e ensaios de campo. Não se trata de uma mera adaptação ou tropicalização. Todo o desenho do produto é feito pela IHARA, no Brasil. O desenvolvimento das formulações, os ensaios em campo, o registro dos produtos, tudo é feito pela IHARA.”

Essa parceria do capital e da tecnologia japonesa com o DNA e a qualidade técnica das mais de 650 pessoas que formam o time da IHARA ganhou novo ritmo nos últimos cinco anos. Mais de R$ 250 milhões foram investidos no complexo de Sorocaba, com cerca de 20 lançamentos – atualmente são cerca de 60 produtos elaborados para proteger mais de 100 diferentes tipos de culturas.

Recentemente, a IHARA obteve o registro de três produtos inovadores: o Zeus, indicado, entre outras culturas, para o combate de percevejo da soja, o Maxsan, contra as cigarrinhas na cana-de-açúcar e a mosca-branca na soja, e o Spirit que combate o bicho-mineiro, a ferrugem e a cigarra-do-cafeeiro. Foram mais de dez anos e investimentos de mais de US$ 20 milhões em pesquisas para se chegar a índices de eficiência de cerca de 95% no manejo dessas pragas, segundo os estudos revelados pela companhia.

Não é apenas na tecnologia que a parceria nipo-brasileira mostra resultados. Na gestão de qualidade e na cultura organizacional, a origem japonesa se manifesta claramente. “Herdamos uma cultura muito rica, baseada no respeito e na melhoria contínua”, afirma Gonçalves. “Nossas crenças e valores embasam as estratégias e decisões, orientando o nosso comportamento e possuem focos abrangentes: Nosso Planeta, Nosso País, Nossa Empresa e Nossa Gente, que expressam o desejo da empresa de servir com excelência nossos clientes. Em qualquer questão nossas decisões são embasadas em lealdade, justiça, coragem, amor e humildade, nessa ordem. Somos responsáveis por nossa empresa, nossa marca e nossa imagem, levando sempre em consideração os objetivos a serem alcançados em cada uma das partes envolvidas.”

Com 28 anos de casa, o presidente da IHARA inicia sua gestão com um olho no futuro e o outro nas crenças e nos valores estabelecidos há mais de cinco décadas. “Devemos celebrar nossas conquistas e imediatamente buscar novos desafios”, diz. “Temos grandes desafios em 2020 e as metas da IHARA para este ano são ousadas e esperamos que cada ação esteja diretamente ligada com as metas diárias de cada integrante, para que sejam atingidas em conjunto.” E, mais do que nunca, aposta na competência e capacidade de trabalho de seu time. “Temos o compromisso com os nossos acionistas de crescer de forma sustentável, entregando os resultados de forma consistente, fazendo o certo. A base para isso é a nossa relação de confiança.”