Globalização Vs. Customização

Coluna A REVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS - Por Marco Ripoli


21.06.19

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, multiempreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria e investidor em empresas. Acesse www.marcoripoli.com

A globalização continua definindo o cenário empresarial e com isso as economias do mundo permanecerão altamente interdependentes por meio de vínculos comerciais, de investimento e financeiros.  Isso impulsiona a necessidade de melhor e maior coordenação política global entre as nações, cadeias produtivas e de suprimentos para as empresas que operam neste ambiente.

Cada país tem seus interesses internos, os quais continuarão a competir com as forças da integração global, que se manifesta de várias formas – política, cultural e econômica, incluindo o comércio e o protecionismo cambial -, algumas imposições de sanções e protestos antiglobalização, como o fortalecimento de outros movimentos nacionalistas.

É preciso constantemente de estratégias de negócios adequadas para poder ser bem sucedido no ambiente globalmente integrado.  As empresas e pessoas que irão desenvolver a próxima onda de crescimento serão aqueles que entendem o significado da globalização e conseguem adaptar suas estratégias.

Os desafios para a agropecuária são muito complexos e diversos, sendo que as oportunidades e riscos estão ficando maiores em relevância e impacto.  Ao contemplar as oportunidades trazidas pela globalização, a o agronegócio pode avançar para um patamar muito mais competitivo, rentável e eficiente, o que reflete na transformação da estratégia de como fazemos negócios, como lidamos com pessoas, processos e tecnologia.

Leia também: De Olho no Etanol de Milho

O setor agropecuário é pressionado para globalizar cada vez mais rápido, mas existem desafios em relação a:

  • Aumento da concorrência dos países produtores e outros mercados isolados
  • Aumento da incerteza, da volatilidade e da incerteza de algumas operações
  • Aumento dos acordos comerciais multilaterais (+bilateriais) e uso de medidas protecionistas
  • Clientes, financiadores e fornecedores se tornando cada vez mais globalizados
  • Demanda global por produtos universais
  • Disponibilidade de recursos, tecnologia, mix de produtos, custos e margens
  • Mercados emergentes em crescimento sob diferentes velocidades
  • Mudanças na competitividade global do setor
  • Riscos e oportunidades se tornando mais diversificadas

Muito players do mercado globalizados já adotam abordagens diferenciadas para enfrentar estes e outros desafios, enquanto outros ainda não acordaram e deixam de aproveitando a oportunidade.  Cada vez menos estaremos customizando nossas operações, tendo em vista que cada vez mais teremos que produzir melhor para alimentar mais gente.

O Agro não para!

Clique aqui para conferir todas as #ColunasPlant.

TAGS: Globalização