Agricultura na terra dos tronos

A produção de alimentos ajuda a explicar o poder na série Game of Thrones


17.05.19

Sansa Stark, uma das personagens principais da série Game of Thrones e “lady” de uma das famílias mais tradicionais e importantes da série, ao receber em suas terras um enorme exército aliado, perguntou aos seus líderes: “Mas como pretendem alimentar esse tal maior exército já visto? ”.

A pergunta demonstra como, mesmo no fictício mundo de Westeros (continente onde se passa a história), a agricultura é algo fundamental e pode explicar muito mais da história – que atraiu para a rede HBO audiências recordes em todo o planeta – do que podemos imaginar. Algo que pode ter passado despercebido para muitos espectadores, certamente não foi deixado de lado pelos produtores e muito menos pelo seu escritor George R.R. Martin.

Os americanos do Dairy Herd, site voltado para pecuaristas de leite, foram a fundo no mundo fantasioso para entender mais sobre a sua agricultura e pecuária. Segundo um levantamento feito pelo site nas oito temporadas da série – que chega ao seu final neste domingo 19 de maio — a riqueza das casas em GOT é completamente ligada à terra que fica em baixo dos seus pés. The Reach (denominada A Campina na versão em Português), por exemplo, é a região ao Sudoeste do continente que produz grande parte das frutas, grãos, vinho e gado que alimentaria o continente. A terra fértil e o comércio do que é colhido ali justificaria a posição da família Tyrell, os governantes da região, como a segunda família mais rica dos sete reinos.

“The Reach é apropriadamente chamado, de forma que nós somos aqueles que dão algo para as mãos das pessoas fazerem na mesa. Sendo a terra mais fértil de Westeros, nós cultivamos uma parte importante de grãos e frutas que alimentam esse país, especialmente agora que os rebeldes queimaram os outros campos” afirma, em um dos episódios, Margaery Tyrell, lady da casa Tyrell.

O resto do continente, mesmo não tendo tão rico solo, é responsável por outras culturas. Os habitantes do Sul, em Dorne, mesmo vivendo em clima desértico, produzem um dos melhores vinhos da região. Nas montanhas do Vale, as abóboras são abundantes. O Norte, mesmo sofrendo com frios extremos durante o ano inteiro, ainda consegue sobreviver com pequenas fazendas e produções simples.

Conheça mais sobre o mundo de Game of Thrones através do mapa criado pela HBO. Confira clicando aqui.

George R.R. Martin pode não ter se dedicado tanto as descrições da agricultura e pecuária como se dedicou às de comida, mas deixou claro a importância do trabalho no campo na hora de se erguer um reino e lutar uma batalha.

TAGS: Agricultura, Game of Thrones