ALIMENTANDO STARTUPS

CowTech Parte 5: Pequenas empresas, grandes ideias


19.04.19

Por Romualdo Venâncio e André Sollitto

Por conta da evolução tecnológica, está nascendo um novo setor na pecuária: o das empresas que vão desenvolver as soluções tecnológicas, produtos, serviços e sistemas capazes de integrar e analisar. “Esse movimento também está ligado às universidades, pois a criação das novidades passa pela pesquisa”, diz Tiago Acedo, gerente de Inovação e Ciência Aplicada para a América Latina da DSM. A empresa tem contatos e parcerias com diversas AgTechs, as startups do agronegócio, e com universidades, como a University of Wisconsin-Madison, nos EUA.

Leia Também: Pecuária 4.0 – O Cowboy Virou CowTech

Quando se fala em startups ligadas em agronegócio, a pecuária ainda tem um caminho a percorrer para reduzir a distância em relação à agricultura. Nos levantamentos que mapeiam o ecossistema de inovação no campo, as AgTechs dedicadas à pecuária representam menos de 20% do total. Mas esse cenário está em plena transformação. “Trata-se do principal mercado de commodities, com grande valor agregado”, diz Juliana Chini, responsável pela inteligência de marketing da @Tech, de Piracicaba (SP). A startup foi uma das pioneiras em apostar na Pecuária 4.0. Ela oferece o Beef Trader, algoritmo de monitoramento de animais em confinamento que visa potencializar o lucro do produtor.

As soluções voltadas a gestão e controle do rebanho são as mais buscadas pelas empresas novatas, como a Agromarra. Há também iniciativas para comprovar cientificamente a qualidade da carne (BBQ – Brazil Beef Quality), facilitar a venda e a compra de gado (Webgados e Boi na Linha) e analisar dados para melhorar a performance na produção de carne, leite e genética (BovControl). Outros setores, no entanto, ainda são carentes. O Animals Hub, criado pela @Tech, surge com a proposta de acolher startups de grau mais avançado de biotecnologia voltada à produção animal, ou que explorem a relação entre animal, solo e plantas. “Queremos acelerar a criação dessa nova pecuária”, diz Pedro Chamochumbi, agente de inovação do Hub.

Por conta da multiplicação de oportunidades no setor da pecuária, até empresas que não tinham tradição na área estão começando a se aproximar. A própria @Tech foi selecionada para receber aporte de um fundo criado pela Positivo Tecnologia, de Curitiba (PR), para investimento em startups. O segmento agro foi o primeiro a contar com uma vertical exclusiva dentro do programa da empresa paranaense e a pecuária chamou a atenção nas análises de mercado feitas por sua equipe. “Verificamos que o setor estava mais atrasado na adesão a novas tecnologias”, afirma Graciete Lima, líder da vertical de agronegócios na Positivo. “Mas vimos que haverá uma grande e rápida evolução para a pecuária de precisão. Focamos na área de confinamento, porque o potencial de mercado para novas soluções é global.”

Leia mais:

Pecuária 4.0: O Cowboy Virou CowTech

CowTech Parte 2: Criação de Dados.

CowTech Parte 3: Tecnologia em Peso

CowTech Parte 4: De Olho no Cocho

CowTech Parte 6: Decisões à Distância

CowTech Parte 7: Tecnologia na Genética

Infográfico – Os Olhos do Dono – A tecnologia digital que auxilia a tomada de decisões na pecuária

 

TAGS: AgTech, CowTech, Pecuária 4.0, Startups