Ricardo Salles será o ministro do Meio Ambiente

Indicado pela SRB, ex-secretário de SP prega harmonia com a Agricultura


10.12.18

 No início de dezembro, a Sociedade Rural Brasileira (SRB) encaminhou uma carta a Jair Bolsonaro indicando Ricardo de Aquino Salles para coordenar a pasta do Meio Ambiente. Foi exatamente o nome do advogado paulistano, filiado ao Partido Novo, que fechou a lista dos 22 integrantes do primeiro escalão do presidente eleito. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Salles, que foi diretor jurídico da SRB, afirmou que vai pregar a harmonia entre os setores da Agricultura e do Meio Ambiente, deixando de lado os debates excessivamente ideológicos.

Salles tem 43 anos, é formado em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com pós-graduação pelas universidades de Coimbra e Lisboa (Portugal), e tem especialização em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (CEAG-FGV). É um dos fundadores do Endireita Brasil, movimento criado em 2006 que “defende uma nova direita no cenário político brasileiro: liberal, ética e democrática”.

O advogado integrou a equipe do ex-governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, em duas ocasiões, quando ainda era filiado ao PP. A primeira foi em 2013, como secretário particular de Alckmin, e, em 2016, esteve à frente da Secretaria do Meio Ambiente, já com propostas de reduzir os conflitos entre os segmentos produtivo e ambienta já era uma de suas prioridades.

Filiado ao partido Novo, Salles concorreu à Câmara Federal, mas os 36.603 votos que recebeu não foram suficientes para assegurar uma vaga na casa.

Confira a lista completa do primeiro escalão de Jair Bolsonaro
Onyx Lorenzoni – Casa Civil

Ernesto Araújo – Relações Exteriores

Sérgio Moro – Justiça

Luiz Henrique Mandetta – Saúde

Paulo Roberto Guedes – Economia

Marcos Pontes – Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Fernando Azevedo e Silva – Defesa

Tereza Cristina – Agricultura

Ricardo Vélez Rodríguez – Educação

Gustavo Bebianno – Secretaria-Geral da Presidência

Wagner Rosário – Transparência e Controladoria Geral da União (CGU)

Augusto Heleno Ribeiro Pereira – Gabinete de Segurança Institucional (GSI)

Roberto Campos Neto – Banco Central

André Luiz de A. Mendonça – Advocacia Geral da União (AGU)

General Carlos A. dos Santos Cruz – Secretaria de Governo da Presidência

Almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior – Minas e Energia

Tarcísio Gomes de Freitas – Infraestrutura

Osmar Terra – Cidadania e Ação Social

Gustavo Henrique Canuto – Desenvolvimento Regional

Marcelo Álvaro Antonio – Turismo

Damares Alves – Direitos Humanos

Ricardo de Aquino Salles – Meio Ambiente