Frutas, legumes e bom humor

Coluna AGRONOMÍDIA - Por Ricardo Campo


11.08.18

Ricardo Campo é “agro e não arreda o pé!”. Especialista em comunicação, já atuou no time de marketing da DSM/Tortuga e hoje integra a equipe do Rabobank Brasil. É técnico em artes gráficas pelo SENAI, graduado em propaganda pelo Mackenzie, especialista em marketing de varejo pelo Senac e com MBA em marketing pela FGV. Adora fotografar o cotidiano agrícola e também é instrutor do Educapoint para o curso online de “Marketing e Marcas no meio Rural”.

Feirantes sempre foram mestres na arte de atrair a freguesia. Em seus discursos envolventes, com bordões e slogans, fazem girar o estoque de suas barracas no desafio diário de prospectar e converter clientes, com alegria e habilidade de se fazer inveja a qualquer pitch de vendas.

Mesmo com uma fórmula tradicional e bem-sucedida, o ambiente das feiras livres não ficou imune ao impacto comercial decorrente de novas tendências de consumo. Isso porque, em tempos em que a origem e boas práticas de produção começam a determinar o rumo dos negócios rurais, comer também passou a ser um ato político.

Apesar do atual embate ideológico ao redor da alimentação, comer nunca deixou de ser algo que nos traz alegria. Alegria para quem se alimenta e para quem produz, afinal não há satisfação maior a um agricultor do que fazer o resultado de sua dedicação chegar ao seu objetivo final: a nossa mesa.

Na pesquisa a Mesa dos Brasileiros, realizada pela FIESP entre setembro e outubro de 2017, atributos como marca, qualidade e saudabilidade foram citadas como as mais relevantes na percepção dos brasileiros para a alimentação do futuro. Outro dado que chama a atenção é a inversão entre a importância da TV e da internet como fontes de informação sobre a relevância dos alimentos para a saúde.

Parece que além de física, a nossa fome é digital. Este é um fato que também aparece na publicação Visão 2030 – O Futuro da Agricultura Brasileira, lançada pela Embrapa em seu 45° aniversário, onde há um capítulo dedicado ao protagonismo dos consumidores, com destaque para a forma como as tecnologias de informação e comunicação têm transformado o cenário da agroindústria.

Com as redes sociais e mídias digitais surge uma nova trajetória para produzir, alimentar, conectar e entreter. E se essa jornada agrícola fosse feita de forma bem-humorada e com o compromisso de oferecer sempre as opções mais saudáveis e frescas para a clientela? É o que vamos ver no divertido e bem nutrido case da Hortifruti.

Leia também: A Embalagem Nossa de Cada Dia

BOM HUMOR PARA UMA VIDA MAIS GOSTOSA

Pioneirismo, relação de confiança e proximidade junto aos produtores, com alegria. Muita alegria. Assim se define a Hortifruti, rede varejista capixaba especializada em frutas, legumes e verduras de alta qualidade (FLVs).

Desde a sua fundação em 1989, a empresa mantém a sua essência de relacionamento com produtores e fornecedores, tudo para levar às pessoas o que existe de melhor na natureza e, dessa forma, cultivar o prazer de uma alimentação saudável.

Com 43 lojas no Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo – onde atua com a bandeira “Natural da Terra” – atualmente a empresa possui quatro centros de distribuição e uma frota própria com 360 veículos para transporte de produtos do campo às lojas em menos de 24 horas.

A rede registra um fluxo mensal de 2,1 milhões de clientes em suas lojas, que consomem cerca de 16 mil toneladas de FLVs e ainda podem comprar produtos de mercearia, iguarias finas, processados e carnes. Também administra um cartão de crédito próprio com 50 mil clientes ativos.

São números expressivos a considerar pelo segmento em que atua. Algo tão notório e que desperta a atenção na mídia tradicional e redes sociais, é a forma irreverente que a Hortifruti se comunica com seu público.

Talvez o ambiente descontraído e informal das feiras livres tenha sido a fonte de inspiração, já que a Hortifruti encontrou no humor uma forma de diferenciar sua comunicação e de se posicionar como provedor de alimentos saudáveis.

  Frutas, legumes e verduras são as estrelas das campanhas promovidas pela marca

HORTIFLIX, AQUI A NATUREZA É A ESTRELA

Acompanhando a evolução das mídias e vendo a formação de um novo público antenado à saúde e bem-estar, a empresa lançou a campanha Hortiflix, num trocadilho com o serviço de streaming, Netflix. Reunindo peças publicitárias como anúncios e cartazes, o site da campanha apresenta paródias de séries e filmes clássicos com frutas e legumes como as estrelas da vez.

A grande sacada é que muitas destas peças já haviam sido veiculadas em campanhas anteriores em mídias tradicionais como revistas e outdoor, mas de olho na audiência do novo formato de entretenimento, a empresa reaproveitou seus alimentos para lançar alguns dos filmes como trailers de animação.

E o público aplaudiu e interagiu. A ação gerou uma cobertura ao vivo da premiação do Oscar pelo seu canal no Facebook, o site recebeu 280 mil visitas e foram recebidas 2.000 sugestões de novos “filmes-trocadilhos”. Tamanha foi a repercussão que o próprio Netflix fez citação ao estilo Hortifruti em suas redes sociais.

Tanta criatividade rendeu ainda bons frutos em parceria com o estúdio Paramount em “Tartaruvas Ninjas”, para o lançamento do remake do filme das tartarugas mutantes conhecidas pelas suas habilidades marciais.

  Hortflix surge para acompanhar os novos formatos de mídia e faz a transição das paródias estáticas para o formato de animação

FACA DE DOIS LEGUMES

A Hortifruti utiliza a comunicação como diferencial em outros projetos especiais, como o “Janelas do Campo”, com série de vídeos para a valorização dos produtores rurais fornecedores, e os “Ícones Hortifruti”, com aplicação de ícones para indicar nas gôndolas as propriedades funcionais dos alimentos.

“Nosso foco é trazer diariamente para o consumidor alimentos saudáveis e com qualidade. Acredito que um grande diferencial é o nosso time, que trabalha sempre com um sorriso no rosto e pronto para atender os clientes de uma maneira simples e atenciosa”, explica Luiz Elísio Castello Branco de Melo, CEO da Hortifruti.

“Nós temos um DNA de feirante. Isso, também aparece nas nossas campanhas que sempre trazem esse tom bem-humorado e despojado. A ideia vem dando certo e buscamos sempre inovar, como foi o sucesso da cobertura ao vivo do Oscar”, complementa o executivo.

Se com sua estratégia de estímulo ao consumo de alimentos saudáveis a Hortifruti favorece a cadeia de valor de FLVs, com sua comunicação descolada e divertida, a rede consegue diferenciar seu negócio varejista e atribuir valor aos produtos agrícolas ao ponto de ganharem o status de estrelas de cinema.

E a resenha final? Sucesso de bilheteria!

Clique aqui para conferir todas as #ColunasPlant.

TAGS: Hortifrtui