O agro é tech também no SXSW, principal palco de inovação do mundo

Ourofino Ideas - Reimaginando a Agricultura Brasileira


20.03.18

Grande vitrine da inovação e da criatividade do mundo, festival SXSW deste ano teve debates sobre futuro da agricultura e reflete avanço do Agrotech

Por João Rodriguez

Ourofino Ideas: Reimaginando a Agricultura Brasileira

O South by Southwest (SXSW) é o maior festival internacional de inovação e criatividade. Organizado anualmente em Austin, nos EUA, o evento tem uma programação intensa, com palestras, shows e filmes, e reúne participantes do mundo inteiro.

Com 30 edições já realizadas, o evento é o grande da cultura contemporânea, um imenso radar das tendências em inovação, comportamento e tecnologia. É a arena onde se destacam desde bandas de rock e cineastas a pensadores e empreendedores que apontam as inovações que vão transformar a sociedade.

A agricultura nunca foi propriamente um tema relevante no festival. Mas, neste ano, a coisa foi diferente. A edição 2018 do SXSW, realizada entre os dias 9 a 18 de março, contou discussões sobre agronegócio e startups, uma novidade que reflete o avanço do setor AgTech para “fora da porteira”. Agora, o agro é tech não é só no Brasil, mas no maior palco da inovação mundial.

Para quem se propõe a participar do movimento que discute como reimaginar a agricultura brasileira, a Ourofino Agrociência traz alguns destaques agro do SXSW 2018. Confira:

1 – Big Data e as fazendas

Em um futuro tomado por tecnologia de dados e um sistema de Big Data, alguns problemas se resolvem, outros surgem. Não é muito difícil supor que algo apareça para auxiliar o produtor a entender melhor a quantidade de informações disponíveis que ele tem em mãos. No painel “A tecnologia é o futuro das fazendas?”, o debate girou em torno da importância de sistemas para interpretarem o grande volume de dados que gerados na atividade agrícola, na tentativa de ajudar o produtor.

Para o CEO da Urban Organics, Fred Haberman, essa conexão das fazendas com a tecnologia pode gerar dependência, mas isso já não é mais opção para ninguém. “Já estamos todos dependentes da tecnologia. Quem aí não pode sair de casa sem o celular? É uma tendência mundial”.

2 – Hidroponia é o futuro?

A produção por hidroponia está se tornando um elemento crucial no fornecimento de alimentos. No painel “Hidroponia Orgânica e seu impacto na produção de comida”, o CEO da SulfurAgritech, Jason Avent, explicou o que tem sido uma ótima alternativa para aumentar o rendimento dos produtores e responder à alta demanda. “Produzimos pouco. Se todas as pessoas no planeta decidirem comer ao mesmo tempo em determinado horário, não haveria comida suficiente”, conta Avent. “Quando se fala da nossa mesa, podemos mudar muita coisa e superar velhos problemas”, contou o agricultor.

 

3 – Fim da proteína animal?

Assuntos polêmicos também marcaram presença.  No painel “Plant-based and Clean meat will save the world”, o fundador da The Good Food Institute, Bruce Friedrich, defendeu a produção de proteína por meio da tecnologia, de forma a evitar o impacto no clima do planeta com a produção em escala de bovinos. “Gasta-se muito na produção e recebemos pouco em troca, isso são novas tecnologias superando as antigas”, defendeu o empresário. “Desenvolvemos uma produção de carne com gosto e aroma idênticos. Vamos mudar a forma como nos alimentamos para não ter de mudar com o mundo que vivemos”.

4 –  Startups:

A SXSW é uma oportunidade também para novos empreendedores. A competição “Accelerator Pitch” é realizada no SXSW com o objetivo de premiar startups com US$ 4 mil, um programa de aceleração com mentorias e contato com investidores. No setor do agro, os Drones nadaram de braçada.

DroneSeed foi uma das vencedoras deste ano do “Accelerator Pitch” deste ano. A startup localizada em Washington e Seattle oferece uma opção de monitoramento e pulverização localizada por meio de drones

 

Fonte: StartAgro

TAGS: Ourofino, SXSW