Um brinde bilionário

Como o ator George Clooney fez de um shot de tequila um grande negócio


Edição 5 - 15.10.17

Poderia ser roteiro de cinema. Dois grandes amigos milionários decidem construir mansões vizinhas, em uma badalada região do litoral mexicano. Como precisam acompanhaR a obra, a dupla aproveita as noites na cidade para bebericar uma tequila, sua bebida preferida. Eles provam do destilado de diferentes marcas e origens, mas nenhuma chega à perfeição. “Vamos fabricar nossa própria tequila”, decidem. Depois de fechar com uma destilaria, os amigos passam quase dois anos provando amostras, quase 700, até finalmente chegarem à versão ideal. A ideia é produzir apenas para uso próprio – o que inclui algumas festas nas duas mansões –, mas acabam sendo obrigados a criar uma empresa, por determinação das autoridades locais. Com o negócio formalizado, por que não vender? As encomendas surgem e, em três anos, as vendas atingem 120 mil garrafas por ano. Nesse ponto, entra em cena um grande investidor, representando uma das maiores companhias de bebidas do mundo, e oferece aos dois amigos nada menos que US$ 1 bilhão pela marca.

Berger e Clooney, em suas andanças pelo México: brincadeira virou um grande negócio

Se virasse filme, o enredo acima seria daqueles baseados em fatos reais. A dupla em questão é formada pelo ator George Clooney e pelo empresário Range Gerber (também conhecido como marido da ex-modelo Cindy Crawford). Amigos de longa data, eles estão por trás da Casamigos, marca de tequila vendida para a gigante britânica Diageo, dona também de rótulos como Guiness e Johnie Walker, por cerca de US$ 1 bilhão. “Se você tivesse nos perguntado, há uns anos atrás, se tínhamos uma companhia de US$ 1 bilhão, eu provavelmente teria dito que não”, disse Clooney, por meio de um comunicado.

Clooney não é o único artista a fazer sucesso além da arte cinematográfica. O ator O ator Leonardo di Caprio e o cantor Justin Bieber, por exemplo, estão entre os investidores do serviço de streaming de música Spotify, enquanto Kevin Spacey e o rapper 50 Cent já apostaram na Casper, startup voltada para a venda de colchões pela internet que vem crescendo rapidamente nos Estados Unidos. Outro que parece ter pego gosto pelo mundo dos negócios é o ator Ashton Kutcher, que participa de mais de 50 empresas, a maioria de tecnologia ou startups, como Airbnb e ResearchGate. Já os irmãos Donnie e Mark Wahlberg estão por trás da rede de fast-food americana Wahlburger, atualmente com 15 restaurantes.

O interesse da Diageo pela Casamigos tem a ver, claro, com o poder da imagem de Clooney, que continuará como garoto-propaganda da marca. Mas a gigante britânica não comprou apenas um rosto bonito. O segmento de tequila Premium vem passando por um momento extremamente positivo e que já dura alguns anos. Nos EUA, as vendas nessa categoria cresceram 290% entre 2002 e 2016, mas a demanda também é grande em mercados como China e Rússia. Os produtores mexicanos agradecem. Isso porque a tequila é uma bebida protegida pela denonimação de origem. Só pode levar esse nome se produzida a partir da agave cultivada no estado de Jalisco, no oeste mexicano, ou em alguns pontos específicos do país. Na tequila comum, porém, os produtores costumam adicionar dezenas de outros ingredientes, enquanto a versão Premium é feita 100% a partir da agave. Sem querer, os compañeros Clooney e Gerber apostaram certo em uma mina dourada.

TAGS: Casamigos, Diageo, George Clooney, México, Tequila